A Última Festa! Sound recebe as bandas Fones, In Venus e A Transgressão

E aí, procurando rolê pra hoje, sábado (5), em Sorocaba-SP? Então aqui vai a dica: o Sound realiza A Última Festa, evento que contará com a apresentação de três bandas de rock alternativo a partir das 22h. Fones, In Venus e A Transgressão. A discotecagem fica a cargo de Patricia Saltara. O Sound fica na avenida General Osório, 509, e a entrada custa apenas R$5. Mais informações aqui.

Trabalhando em um novo EP que será lançado em julho, o Fones retorna ao palco do Sound para apresentar as faixas que estarão no registro, intitulado Minha Existência É um Crime. Com letras que misturam política e vivências pessoais dos integrantes, o quarteto soft punk tem como trabalho mais recente o single “Tiros em Columbine”, um manifesto anti-armas que teve como inspiração o documentário Bowling For Columbine, de Michael Moore.

Facebook

In Venus, por sua vez, é um quarteto de São Paulo com influências de no wave, riot grrrl e post-punk. A banda é formada por Cint Murphy (voz/teclas), Camila Ribeiro (bateria), Rodrigo Lima (guitarra) e Patricia Saltara (baixo). O disco Ruína, de 2017, tem ganhado destaque em diversos veículos especializados e gerado uma série de apresentações do grupo. Ouça abaixo.

Facebook

A Transgressão é o projeto do lendário músico sorocabano Rai Mein. Com influências de pós-punk e garage rock, a banda passou por diversas formações e atualmente conta com Rai (guitarra/vocal), Inacio (guitarra), Chico (bateria) e Renan Pereyra (baixo).  O trabalho mais recente do grupo é o EP Inconstante, que conta com quatro faixas.

Facebook

Anúncios

Circadélica 2018 revela line up. Conheça as atrações!   

Circadélica 2018, festival de música que acontece nos dias 28 e 29 de julho, em Sorocaba-SP, anunciou neste domingo (29) seu line up. Nessa terceira edição, o evento contará com 28 bandas/artistas de expressão nacional e de variados estilos. Os ingressos do primeiro lote custam R$95 (válido para os 2 dias na arena) e podem ser adquiridos aqui.

As atrações são: Tropkillaz, Emicida, O Terno, Flora Matos, Vanguart, Fresno, Jaloo, A Banda Mais Bonita da Cidade, Selvagens à Procura de Lei, Zander, Tagore, Menores Atos, Baleia, Zimbra, Jonnata Doll e os Garotos Solventes, E a Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante, Gorduratrans, My Magical Glowing Lens, Kill Moves, Bike, Hierofante Púrpura, Deb And The Mentals, Miêta, Fones, Sky Down, Paramethrik, Benziê e Os Pontas.

O line up abrange rock, indie, rap, pop, hardcore, emo, shoegaze, eletrônico e nova MPB. “A definição demorou um pouco. Gosto de pensar bastante, como se estivesse escolhendo as músicas para uma pista de dança. No fim chegamos a um resultado que nos agradou bastante”, conta Mario Bross, um dos organizadores do festival.

A primeira edição do Circadélica aconteceu em 2001. O retorno do festival, no ano passado, recebeu cerca de 7 mil pessoas e nomes de peso, como Liniker e os Caramelows, Kamau, Supercombo, Francisco El Hombre, Vivendo do Ócio, Boogarins, Dead Fish e Far From Alaska. Além das atrações musicais, o espaço contará com diversas lojas, food trucks, dois palcos, tatuadores e artistas circenses interagindo com o público. O Asteroid, conhecida casa de shows da cidade, também receberá eventos ligados ao festival.

O Circadélica 2018 será realizado na avenida Comendador Pereira Inácio, 1771, em Sorocaba-SP.

Circadélica 2018 inicia venda de ingressos! 

Circadélica 2018, festival de música que já é considerado um dos mais importantes do interior paulista, iniciou a pré-venda dos ingressos. Nesse primeiro momento, o passaporte (que dá direito aos dois dias de festival) sai por apenas R$70, valor que será reajustado para R$95 com a revelação das atrações, no fim de abril. O Circadélica acontece nos dias 28 e 29 de julho, na avenida Comendador Pereira Inácio, em Sorocaba-SP.

A primeira edição do evento aconteceu há 16 anos e reuniu diversos artistas de expressão da música independente brasileira. Já o retorno do festival, que no ano passado recebeu cerca de 7 mil pessoas, contou com nomes como Liniker e os Caramelows, Mahmundi, Kamau, Francisco El Hombre, Vivendo do Ócio, Scalene, Boogarins, Dead Fish e Far From Alaska.

Far From Alaska no Circadélica 2017. Foto: Camila Cara

Para a terceira edição, a organização aposta novamente em um line up de peso para atrair o público. “Teremos grandes nomes do cenário musical nacional e indispensáveis atrações alternativas. Como no ano passado, vai ter rock, rap, pop, hardcore, emo, nova MPB e alternativo”, revela Mario Bross, um dos organizadores do evento.

Além das atrações musicais, o Circadélica contará com diversas lojas, food trucks, artistas interagindo com o público e sistema de pulseiras. O Asteroid, conhecida casa de shows da cidade, também receberá shows do festival. Os ingressos para o Circadélica 2018 podem ser adquiridos aqui.

Acompanhe o Circadélica na web:

Achados & Perdidos | Evento reúne 5 bandas de garage rock neste domingo em Sorocaba-SP

Neste domingo (18 de março), a partir das 15h, o Complexo Mofo recebe o evento Achados & Perdidos, que celebra o lançamento da coletânea Achados & Perdidos Vol 1. Na ocasião, as cinco bandas que fazem parte da compilação – de Sorocaba-SP e Campinas-SP – farão pocket shows no local: Agente Secreto, Bomba Show, Deharu, Leila e A Transgressão.

“É comum ver projetos musicais terminarem inéditos, dentro de gavetas, garagens, CD-r’s amarelados ou HDs de computadores pessoais. O Achados & Perdidos visa promover essas músicas exclusivas, gravadas em casa, com os equipamentos e técnicas de cada um; cada projeto com seu próprio fôlego”, explicam os idealizadores do evento.

Além das atrações musicais, o evento contará ainda com exposição dos artistas Waldomiro Mugrelise (Campinas-SP) e Luitz Terra (Sorocaba-SP). O Complexo Mofo fica na rua Eugênio Rabelo, 74, em Sorocaba-SP. A entrada custa R$10, sendo que todos os participantes ganharão um CD da coletânea. Mais informações pelo telefone (15) 99131-1079.

Confirme presença no evento aqui. Ouça a coletânea Achados & Perdidos Vol 1 no site oficial do projeto ou pelo player abaixo.

 

Com influências de post-punk e garage rock nacional, Sad Fuzz 52 desponta com o single “Blue Girl”

Com influências do bom e velho post-punk e do garage rock nacional, o jovem duo sorocabano que atende por Sad Fuzz 52 despontou recentemente com o ousado single “Blue Girl” – música que conta a história de um espírito feminino que captura garotos adolescentes para assassiná-los (Joy Ramone curtiu isso).

Formada em 2016 e composta por Sad Eyes (voz/guitarra) e Purple Fuzz (bateria), a banda cita ainda referências do indie, shoegaze e 90’s. Nomes como The White Stripes, Jair Naves e The XX são algumas das influências diretas da dupla.

O projeto ganhou destaque depois de Sad e Purple aparecerem fazendo pequenos shows em diversos cantos da cidade de Sorocaba-SP e chegando a dividir o palco com nomes de expressão como gorduratrans e Eatnmptd. As performances sempre enérgicas, aliás, são um dos diferenciais do jovem grupo.

“Blue Girl” surpreende pela sua originalidade, com diversas passagens que nos remetem a um punhado de sentimentos poéticos e obscuros. A faixa foi produzida por David Consani e André Pinho, no estúdio Solana Records. A arte, que pode ser conferida logo abaixo, é assinada pela artista Gabrielle Corrêa.

Atualmente a Sad Fuzz trabalha em seu primeiro disco, ainda sem previsão de lançamento. Ouça “Blue Girl”!

Medrar | Banda sorocabana lança o EP Luzia, produzido por Guilherme Kastrup

A espera terminou! Nesta quinta-feira (12 de outubro) a banda sorocabana Medrar finalmente lançou seu aguardado novo EP, intitulado Luzia. O trabalho conta com duas faixas, a própria “Luzia” e “Alarde”, e foi gravado no Teatro Sesc, em Sorocaba-SP. O registro ganhou vida depois da banda ser selecionada por Guilherme Kastrup (que entre outros feitos assina o trabalho mais recente de Elza Soares) pelo Projeto Demorô.

“A presença do Kastrup de forma mais concreta no imaginário da banda fez nos aproximar de referências que não eram muito óbvias para todas integrantes, somando construções percussivas e brasilidades ao nosso ímpeto distorcido e quebrado”, conta a banda.

Confira o resultado abaixo!

A Medrar foi formada em agosto de 2013, em Sorocaba, e atualmente é composta por Mya Machado (voz/guitarra), Ari Holtz (baixo), Zé Aquiles (bateria) e Rafael Ferraz (guitarra). Apostando em uma sonoridade experimental e não linear, o quarteto conta com influências diversas. Do rock alternativo à MPB, algumas das referências líricas e sonoras são Gal Costa, John Frusciante, Patti Smith, Jair Naves, La Carne e Juçara Marçal.

Lembrada por suas apresentações frenéticas e pelos potentes vocais de Mya Machado, o grupo tem se destacado com apresentações em importantes festivais e casas de show.  Luzia será lançado também em forma física junto a um belo poster da artista Ella Vieira, que assina a arte do registro. O EP estará em breve nas principais plataformas de streaming.

 

Cartaz_Encarte_Ep_Luzia (por Ella Vieira)

Valciãn Calixto lança primeiro single de seu novo disco. Ouça “Má Vontade Boa Intenção”!

“Má Vontade Boa Intenção”. Esse é o nome da nova música do artista piauiense Valciãn Calixto, que se destacou no ano passado com o lançamento do disco FODA!. O novo registro anuncia o próximo álbum do músico, que tem previsão de lançamento para o começo do segundo semestre de 2017.

A música – uma espécie de fusão entre o rock, reggae e afrobeat – se trata de uma prévia do que será o próximo trabalho do cara. Já a letra é um desabafo sobre a cultura brasileira. “[…] ataca diretamente a cultura e o pensamento provinciano que impede o brasileiro de realizar qualquer ação positiva, seja para si, seja para outrem. Isso contribui para a manutenção da atual conjuntura no país, assim como a morosidade que percebo em parte dos artistas do Piauí, como se pode ouvir na terceira estrofe da música”, explica Calixto.

O trecho afirma que é preciso sair da zona de conforto para crescer, já que diversos artistas piauienses de destaque – como Torquato Neto, Frank Aguiar, Marcelo Evelin e Renato Piau – tiveram que migrar do estado. O cantor pondera que a razão para essa partida obrigatória se deve à falta de investimento e à renovação de público, fato que o levou a criar o selo/coletivo Geração TrisTherezina.  O projeto incentiva a união dos músicos e criadores da região, movimentando a cena local para uma exposição em nível nacional.

Ouça “Má Vontade Boa Intenção” abaixo.

Exclusivo | Trio post-grunge da Baixada Fluminense-RJ lança EP de estreia. Conheça a Preu!

Formada por Georges Davi (voz/guitarra), Marcus Godoy (baixo) e Anderson Silva (bateria), a banda Preu – que nasceu em 2017, na Baixa Fluminense-RJ – executa post-grunge/garage rock com fortes influências noventistas, que ficam nítidas ao longo das quatro faixas de seu EP de estreia: Borderline. O registro foi gravado ao vivo e está sendo lançado com exclusividade pela Calendária Blog!

Assumindo uma estética marginal e perversa, as letras que compõem o primeiro trabalho da Preu versam sobre as inconsistências e incoerências da vida moderna. As composições são alternadas entre guitarras melódicas/distorcidas e arranjos mais suaves, sempre explodindo em refrões viscerais.

A banda já se apresentou em diversos locais do RJ e faz sua estreia em SP no fim de semana, na Fones Junkie Club. O evento acontece no Sound, em Sorocaba-SP, e contará ainda com mais quatro atrações: Fones, Ozu, Poltergat e De Circe. Você pode acompanhar a Preu no Facebook clicando aqui. Ouça abaixo o EP de estreia da banda abaixo!

1. Vencer
2. Vil
3. Paredes
4. Borderline

Dr. Hank desembarca em São Paulo com a Suave Na Nave Tour. Confira as datas!

Após lançar um belíssimo clipe para o single “Suave Na Nave”, a DR. HANK caiu na estrada para a primeira turnê de 2017, a SUAVE NA NAVE TOUR. A primeira apresentação aconteceu na cidade de Canela-RS, no último dia 20, e o primeiro show em solo paulista será em Sorocaba-SP, nessa quinta-feira (27), em formato de pocket, no divertidíssimo Little Paul. A banda segue para a capital já na sexta seguinte, para uma apresentação em plena Faria Lima, em um dos berços da música independente paulistana, o Z Palco.

Após a noite paulistana, a banda segue de volta para o interior paulista, dessa vez rumo à cidade de Marília SP, onde se apresentará no sábado (29), no Cão Pererê, um simpático bar alternativo da cidade.

No domingo (30), a DR. HANK será atração do festival Grito Rock Limeira, subindo ao palco às 16h. O grupo ainda passará pela cidade detentora do tradicional conservatório musical, Tatuí, no dia 2 de maio, antes de retornar para o Sul.

Confira a agenda completa:

|| 27 ABR – Sorocaba SP (Little Paul)

|| 28 ABR –  São Paulo SP (Z Palco)

|| 29 ABR – Marília SP (Cão Pererê)

|| 30 ABR – Limeira SP (Grito Rock)

|| 02 MAI – Tatuí SP

Dr. Hank e Goldenloki se apresentam na festa Premiera Freak, em São Paulo

As bandas Dr. Hank (RS) e Goldenloki (SP) se apresentam na noite desta sexta-feira (28) na festa Premiera, do selo Freak. O evento acontece no Palco Z, localizado em plena Faria Lima, no bairro de Pinheiros-SP.

Na noite, a Dr. Hank lança seu novo clipe/single, intitulado “Suave Na Nave”. O show faz parte da Suave Na Nave Tour 2017, que também passará por cidades outras cidades do interior paulista, além de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Já a Goldenloki também lançará um clipe na festa para a faixa “Instinto Animal”, primeiro single que estará no disco de estreia da banda, Largado na Existência.

Fundada em 2010, a Freak Produtora & Estúdio é uma gravadora e selo de música independente, com sede em São Paulo, que aposta em bandas que desafiam tendências e com ousadia buscam uma sonoridade fora do comum. Inspirados por artistas inventivos que mudaram o rumo da música, o selo mira naqueles que darão continuidade ao seu legado.

O Palco Z fica na Avenida Brigadeiro Faria Lima, 724, Pinheiros, São Paulo-SP. A casa abre as portas às 22h e a entrada custa apenas R$ 15.

Assista ao belo clipe de “Suave Na Nave”, novo registro da DR. HANK

Cores saturadas, camisetas floridas e um clima super bem-humorado marcam o cenário do belíssimo clipe do single “Suave Na Nave”, da banda porto-alegrense DR. HANK. O registro mostra os integrantes da banda no papel de super-heróis que precisam defender o planeta de ameaças alienígenas no maior estilo filmes B dos anos 80, alto teor cômico ao estilo Seth Rogen e James Franco, com um toque satírico de Hermes e Renato.

Renan Queiroz (voz/violão) conta que a inspiração surgiu a partir de uma visita inusitada de um místico argentino no sítio da banda e que desenvolvia práticas de meditação por meio de sons. “Tivemos uma experiência com ele e simplesmente viajamos longe, perdendo noção de espaço e tempo com meditação e música. Pensamos então que seria legal representar isso de maneira lúdica no clipe que estávamos produzindo”.

O clipe contou ainda com o apoio de vários empreendimentos da Serra Gaúcha, como uma loja de carros importados e um luxuoso hotel que cumpriram papel importante durante a narrativa do vídeo. A produção de “Suave na Nave” ficou por conta de Tonho Crocco (Momo King Records), que também participa do clipe, e deverá integrar o próximo disco da DR. Hank, que ainda não data de lançamento.

Confira o registro!

Formada em 2011, a DR. HANK atualmente conta com Renan Queiroz (voz/violão), Ryan Muterle (baixo), Laerte Ortega (bateria), Rodrigo Zimmer (guitarra), Diego Moreira (guitarra) e Tiago Land (teclas). A banda possui vários trabalhos relevantes, mas após o lançamento do disco de estreia Voa ,de 2013, conseguiu maior projeção, sendo convidada para festivais de peso como Planeta Atlântida, Macondo Circus, Morrostock, Grito Rock e Make Some Noize.

A sonoridade é carregada de ritmos variados como soul, groove, funk, pop e rock. Entre as influências estão Ultramen, Beastie Boys, Rage Against The Machine, Cake, Planet Hemp, Toots & The Maytals, Daft Punk, Gorillaz, The Prodigy, Jorge Ben, Cattarse, Maglore, Esperanza Spalding, Anderson Paak, Kendrick Lamar, Baiana System, Tagore, Mark Ronson, Francisco El Hombre, Jaloo e Racionais MC’s .

Recentemente, os porto-alegrenses caíram na estrada em uma turnê que passará por terras paulistas, com shows na capital (28.04), Marília (29.04), Limeira (30.04) e Tatuí (02.05). Recentemente também postamos aqui no blog da Calendária uma matéria com outros materiais da banda. Clique aqui para conferir!

Conheça a DR. HANK, banda de Porto Alegre que lança o clipe “Suave Na Nave” nessa quinta-feira (20)

Por Paulo Augusto

Dois bateristas (Ryan e Lagarto) e um compositor (Renan Queiroz) dividiam, em 2011, um apartamento localizado em um bairro histórico de Porto Alegre-RS. Essa mistura veio a dar liga quando Ryan, após uma viagem de cogumelo, decidiu migrar da bateria para o baixo. Assim nascia a DR HANK.

No ano seguinte a banda já lançava os primeiros trabalhos, apostando em Live Sessions em lugares inusitados com captação de som simples.  Em 2013, gravaram sessões ao vivo de forma inteiramente analógica, trampo denominado Analog Live Sessions e que fora distribuído apenas em fitas K7. Em novembro do mesmo ano, os porto-alegrenses lançaram o primeiro álbum completo, o VOA, com 15 músicas. O registro foi gravado em casa, por eles mesmos, no maior estilo DIY e contou com participações de Erique Hanel, Sandro Silveira, Roger Coicev – produção de Manoel Andrade (tecladista da banda na época).

O disco foi um sucesso regional, tendo sido agraciado com o Prêmio de Música da Serra Gaúcha de Melhor Álbum Pop e emplacado alguns singles nas rádios rio-grandenses, além de ter aberto portas para os grandes festivais, como Planeta Atlântida, Macondo Circus, Morrostock, Grito Rock e Make Some Noize, Orion Festival, entre outros.

Em 2015, a DR HANK fez um registro ao vivo diretamente da sala de sua casa em um EP batizado de HANKERHOUSELIVESESSIONS, lançado com exclusividade pelo canal da VEVO, no Youtube. Além do site de transmissão de vídeos, a banda marcou forte presença no site de streaming de músicas Spotify, com as faixas “Fatalidade”, “Girl” e “Keep On Rockin’”, ficando entre as mais tocadas da banda porto-alegrense.

HANKERHOUSELIVESESSIONS na íntegra

Em 2016, estimulados pela conturbada situação política do país, o grupo decidiu se posicionar e lançou um single acompanhado de um clipe. A poderosa “SSAPORRA” vinha a público transbordando revolta em sua forma mais visceral com uma letra super politizada em um clipe com elementos que remetem aos antigos VCRs dos anos 80, carregado de imagens de protestos e repressão.

A DR. HANK – nova parceira da Calendária Comunicação – lança nesta quinta-feira (20 de abril) um clipe incrível para o single “Suave Na Nave”, que conta com a participação de Tonho Crocco, do Ultramen. O vídeo foi gravado na cidade de Canela, dirigido por Renan Queiroz e, mais uma vez, produzido pela própria banda. Abaixo você confere vídeos de teaser/making of do lançamento. Aproveite também pra curtir a página dos caras no Facebook, pois eles são bem ativos por lá!

Ep;01 | SUAVE NA NAVE | MAKING OF #01

Ep;02 | SUAVE NA NAVE | MAKING OF #02

| TEASER #01 | SUAVE NA NAVE |

ARTE DE BRUNO QUEIROZ PARA O SINGLE “SUAVE NA NAVE”

Grito Rock Itu: programação conta com música, oficinas, workshop, debates e batalha de MC’s

Música, oficinas, workshop, debates, cinema, roda de conversa, batalha de MC’s. Essas são apenas algumas das modalidades que integram a programação do Grito Rock Itu, que teve início nessa terça-feira (4 de abril) e segue até o final de semana. Com programação variada, o festival tem como objetivo a expansão de diferentes eixos culturais na cidade, além de divulgar os espaços públicos e privados da Estância Turística como forma de atrair o público jovem.

Em sua quarta edição, o Grito Rock conta pela primeira vez com o apoio da Prefeitura de Itu por meio das Secretarias de Cultura e Meio Ambiente. No fim de semana (8 e 9 de abril), o evento acontece no espaço CEA Villa com shows de diversas bandas. Confira a programação!

Dia 4 de abril– Terça-feira
Local: Baia Hacker (Avenida Octaviano Pereira Mendes, 1540 – Bairro da Liberdade)
19h30 – Oficina de Web Rádio com Carlos Diego
20h30 – Apresentação Musical: Ari Vecchiato
21h – Apresentação Cultural: Leandro Rossini

Dia 5 de abril – Quarta-feira
Local: Café Nosmesmos (Avenida Prudente de Moraes, 210 – Vila Nova)
19h – Oficina de Construção de Instrumentos Musicais com Grupo Maracá
20h15 – CineRubi
20h30 – A Mercantilização da Cultura (participação do Coletivo Rubi)
22h Apresentação Musical: Agnes Trindade

Dia 6 de abril – Quinta-feira
Local: Espaço Mujica (Rua Ângela Regina da Silveira Moraes, 160 – Potiguara)
19h – Workshop: O Vegetarianismo aplicado à Saúde com Cozinha Silvestre (mediante inscrição)
20h30 – Apresentação Musical: Acervo (Projeto Acústico)

Dia 7 de abril – Sexta-feira
Local: Pista de Skate de Itu (Rua Gildo Guarnieri, S/N – Ao lado do Estádio Novelli Jr. – Vila Leis)
19h – Batalha na Pista 10ª Edição
Com: Da Rua Mcs, Tchello Fontes, Depoimento Notório, Sujeira Urbana e Saída
Local: Vila Cervejas Especiais (Rua Joaquim Borges, 661, Vila Nova)
22h – Apresentação Musical: Balde Velho
23h30 – Apresentação Musical: Bobinas Prateadas e Tambores Cósmicos
Discotecagem all night: Paulo Wieck

Dia 8 de abril – Sábado
Local: Centro de Educação Ambiental – CEA Villa (Rua Anthigio Cavachini, 745 – Presidente Médici)
Apresentações Musicais Palco Principal:
14h – U.T.I
14h45 – Pois é, seu Zé
15h30 – Mar de Lobos
16h15 – Topsyturvy
17h – Fones
17h45 – Pisadera
18h30 – Irmãos de Outra Mãe
19h15 – Tio Sam e os Homens Bomba
20h – Toon Square
20h45 – O Escaravelho + Pein

Quiosque:
14h – Oficina de Sucos naturais com Jefferson do Espírito Santo
16h às 20h – Doação e troca de livros com Bicho de Estante
16h – Hora do Conto com Jaque Cunha
17h – Oficina Movimento “Passe a Xícara” com Cristina Cardoso
17h – Intervenção Teatral com Studio Plataforma V

Dia 9 de abril – Domingo
Local: Centro de Educação Ambiental – CEA Villa (Rua Anthigio Cavachini, 745 – Presidente Médici)
Apresentações Musicais no Palco Principal:
14h – Pheudal
14h45 – Banda Sobrecarga
15h30 – Hellgrass
16h15 – Doctor Mars
17h – Quando Inhambu Cantou no Meu Quintal
17h45 – Forrest
18h30 – Holiday Nice
19h15 – Distorção Oitenta e Três
20h – Penúltima Onda
20h45 – Os Serpentistas

Quiosque:
14h – Oficina de Sucos naturais com Jefferson do Espírito Santo
16h – Hora do Conto com Jaque Cunha
18h – Roda de Conversa sobre Feminismo com Coletivo Rubi

GritoRock

II Feira ZICA (zines e impressos) abre inscrições para expositorxs e artistas independentes

A II Feira ZICA – que acontece no dia 30 de abril, a partir das 14h, no Ateliê Previsto, em Sorocaba-SP – está com inscrições abertas para expositorxs e artistas que queiram participar do evento. Com foco no universo dos zines e impressos de cultura alternativa, o projeto tem como principal objetivo valorizar as artes visuais autorais e propiciar o debate e a troca de experiências entre xs participantes.

Em sua segunda edição, a ZICA empresta a frase do artista brasileiro Hélio Oiticica para resumir seu espírito: seja marginal, seja herói. “A ideia é relembrar que a arte possui uma dimensão ética, política e social. A denúncia é necessária e urgente: à publicidade vendida, à mídia manipuladora, à hipocrisia, covardia e mediocridade, às mortes de inocentes que ainda acontecem ao nosso lado, ao roubo de nossas vidas”, destaca a ativista e idealizadora da feira, Júlia Leonel.

Podem se inscrever para participar da feiras expositorxs (impressos em geral) e artistas de quaisquer modalidades: música, dança, oficinas, poemas, discotecagem, exibição de curtas/filmes/documentários, palestras, peças teatrais, performances, roda de conversa, workshops, entre outros. Confira aqui o edital com todos os detalhes e realize o cadastro nos links abaixo.  As inscrições se encerram no dia 30 de março!

Inscrições para expositorxs (zine e impressos em geral)
–  Artistas de quaisquer modalidades

Supernós lança remix dançante de “Syntonize” em parceria com produtor e DJ Maestro Billy

Com apenas alguns poucos meses de existência, a Supernós não se cansa de nos surpreender. A novidade da vez foi o lançamento de um remix para “Syntonize”, música que estará no álbum de estreia do grupo de Itapeva-SP. A versão dançante, com pegada de pista, foi feita pelo produtor e DJ Maestro Billy e disponibilizada nesta sexta-feira (3), via Youtube.  Ouça!

Maestro Billy é um importante músico brasileiro que atualmente reside na Alemanha. DJ do programa Caldeirão do Huck, já criou versões remix para outros artistas de peso, como Lulu Santos, Ana Carolina, Ed Motta, Enya, Rihanna e Pitbull – além de ter trabalhado na gravação do single “Voz Ativa”, do Racionais MC’s. Entre seus trabalhos mais recentes, estão versões para o Black Eyed Peas e DJ Tiësto.

“Ouvi o som pela primeira vez e pirei. Uma mistura de ‘hoje em dia’ com 40 anos atrás, mas com uma mensagem super forte, positiva e que é sempre atual. Curti, vi a possibilidade do remix pra dar um punch mais ‘pista’, e fiz”, conta o produtor sobre o novo trabalho em parceria com a banda itapevense.

“Syntonize” foi lançada oficialmente no início de fevereiro e tem sido repercutida nos principais veículos especializados do país. Inspirada no livro Data Limite, a música também ganhou um lyric video produzido por Juliano Pozati e pela Pozati Filmes. Assista abaixo!

Sobre a Supernós

O grupo surgiu no fim de 2016 e é formado por Sarah Arcanjo (vocal), Rodolfo Braga (guitarra), Lucas Silva (guitarra), Thalles Macedo (baixo) e Josué Hare (bateria). Os músicos são conhecidos integrantes da cena itapevense, já que vêm de outras importantes bandas da cidade: Pink Big Balls e Pet Food Blues. Entre as influências estão nomes como Clube da Esquina, Gilberto Gil, Titãs, Arnaldo Antunes, Radiohead, Strokes, Arctic Monkeys, David Bowie e Paul McCartney.

“Syntonize”, single de estreia da Supernós, ganhou um belo lyric video. Assista!

A Supernós lançou recentemente um lyric video para “Syntonize”, música que estará no EP de estreia do grupo, com previsão de lançamento para abril. O clipe foi produzido por Juliano Pozati e pela Pozati Filmes. Confira!

A Supernós surgiu no fim de 2016 e conta com Sarah Arcanjo (vocal), Rodolfo Braga (guitarra), Lucas Silva (guitarra), Thalles Macedo (baixo) e Josué Hare (bateria). “Syntonize” foi inspirada no livro Data Limite. O single está disponível abaixo, pelo Youtube e Soundcloud.

Mais sobre a Supernós:

– Facebook
– Instagram
– Twitter

Supernós agora está nas principais plataformas de streaming

A Supernós lançou nesta semana seu single de estreia, “Syntonize”, nas principais plataformas de streaming.  Se você ainda não conhece a banda de Itapeva-SP, que vem se destacando no circuito alternativo nacional, clique aqui e veja o que está perdendo.  Qual o seu canal preferido? Escolha abaixo e dê o play!

Spotify
Deezer
iTunes
Google Play
Napster
XBox Music 

“Syntonize” estreou nesta terça-feira (7) e já se tornou destaque em diversos veículos especializados em música. Para ficar por dentro de tudo isso siga a Calendária no Facebook e também a Supernós. O single também está disponível no Youtube.

O primeiro suspiro da Supernós! Ouça “Syntonize”, single de estreia da banda de Itapeva-SP

A Supernós, banda de Itapeva-SP que flerta com o indie, pop e rock, lançou nesta terça-feira (7 de fevereiro) o poderoso single “Syntonize”. A música – que fará parte do EP de estreia do quinteto, com previsão de lançamento para abril – surpreende pelo dinamismo e sonoridade impecável. A faixa foi gravada por Gérson Santos (Gersom Studio) e a mixagem e masterização ficaram a cargo de João Antunes, conhecido produtor da banda sorocabana Wry. Ouça abaixo!

O grupo surgiu no fim de 2016 e é formado por Sarah Arcanjo (vocal), Rodolfo Braga (guitarra), Lucas Silva (guitarra), Thalles Macedo (baixo) e Josué Hare (bateria). Os músicos são conhecidos integrantes da cena itapevense, já que vêm de outras importantes bandas da cidade: Pink Big Balls e Pet Food Blues. Entre as influências estão nomes como Clube da Esquina, Gilberto Gil, Titãs, Arnaldo Antunes, Radiohead, Strokes, Arctic Monkeys, David Bowie e Paul McCartney.

“Syntonize” foi inspirada no livro Data Limite. “Entre várias coisas, [o livro] fala muito sobre sintonizarmos e somarmos as coisas boas que estão acontecendo ao redor do mundo. Muitas coisas ruins estão acontecendo e ganham cada vez mais destaque do público e da mídia. Mas, ao mesmo tempo, nunca houve tanto amor – e a música fala disso. Cabe a mim e a você escolher ao que sintonizar”, explica Braga.

As letras, aliás, são um dos pontos fortes da Supernós. Compostas por diferentes integrantes da banda, as músicas falam principalmente “sobre o respeito aos ideais do próximo, o amor na sua forma mais pura e a busca por um senso crítico que ajude a melhorar o meio em que vivemos”. Apesar de ainda não ter nome, já se sabe que o EP de estreia da Supernós contará com seis músicas e estará disponível nas principais plataformas de streaming.

Crédito da Foto: Eduardo Prado
Arte gráfica: Felipe Santos

syntonize-arte

Conheça a Supernós, banda de Itapeva-SP que lança seu single de estreia na terça-feira (7)

A Supernós, banda de Itapeva-SP que surgiu no fim de 2016, lança seu single de estreia na próxima terça-feira (7). “Syntonize” será uma das seis faixas de um EP, que tem previsão de lançamento para abril. O registro está sendo gravado no Gersom Studio e a mixagem e masterização ficaram por conta de João Antunes, técnico de som do grupo de rock alternativo sorocabano, Wry.

Enquanto a data não chega, vamos falar um pouquinho sobre a Supernós pra vocês saberem do que se trata. O grupo – que flerta com o indie, pop e rock – conta com Sarah Arcanjo (vocal), Rodolfo Braga (guitarra), Lucas Silva (guitarra), Thalles Macedo (baixo) e Josué Hare (bateria). Os integrantes tocam em outros importantes grupos do interior paulista: Pink Big Balls, Pet Food Blues e Duo Memoriae.

Clube da Esquina, Gilberto Gil, Titãs, Arnaldo Antunes, Radiohead, The Strokes, Arctic Monkeys, David Bowie e Paul McCartney são algumas das influências citadas pelo quinteto. Abaixo, disponibilizamos a única faixa liberada pela banda até o momento na internet, uma versão acústica para “Fica a Canção”. A música foi composta pelo baixista Thalles Macedo e captada por Fourlan Nogueira Pereira.

Curtiu? Então é melhor você ficar de olho nas redes sociais da Supernós, pois eles são bem ativos por lá: Facebook, Instagram e Twitter. Além de vídeos de bastidores, fotos e detalhes sobre os integrantes, eles costumam fazer uns posts bem originais, como esse abaixo, indicando o que ta rolando de melhor na música brasileira.

music

Então fique de olho e marque na agenda a data de lançamento de “Syntonize”. Disponibilizaremos aqui pelo site da Calendária e também por outras plataformas. Um abraço!

redes

Union Suit | Marca de roupas que funde estilo “geek” com “urbano” é a nova febre sorocabana

Talvez você ainda não conheça, mas já passou da hora de ouvir falar sobre a Union Suit. A loja de roupas sorocabana é conhecida por fundir o estilo “urbano” com “geek” e tem se tornado febre, principalmente entre o público mais jovem de Sorocaba-SP.

Fundada em 2016 pela empreendedora Lohuama Ferreira, a loja conta com outros dois sócios, Pedro Gabriel e Beatriz Felix, e defende a liberdade de expressão e igualdade como linguagem artística. “A Union foi imaginada de muitas formas antes de se tornar realmente uma coisa sólida. Nossa equipe acredita que para se sentir confiante é necessário estar sempre vestido de algo que te represente, que mostre quem você é e que você se sinta confortável ao usar”, explicam.

A marca lançou sua primeira coleção de camisetas no meio do ano e já ganhou muitos adeptos por conta de suas estampas descoladas e originais. “A ideia inicial é que [a loja] fosse ligada a vestuário no geral, mas como é uma demanda que pede investimento alto, optamos por focar nas camisetas. Mas é possível que mais pra frente rolem outras peças”, conta a sócia Beatriz.

Primeira Coleção Unio – Bootstrap

As artes da Union  Suit são desenvolvidas pela própria marca e têm como mote a originalidade e o estilo próprio.  De acordo com a empresa, todos podem e devem ser o que realmente são, além de defender suas ideias e ideais. A  loja aposta ainda na inovação, relacionando princípios e gostos específicos para o contexto urbano e dando vida aos desenhos reproduzidos nas peças.

“Todas as estampas são feitas pensando no que representará para cada pessoa e cada estampa representa para nós um sonho que se tornou realidade”, finalizam.

A segunda coleção Union  Suit sairá no início de 2017, com temática surpresa. Para adquirir uma das peças ou mesmo esclarecer dúvidas basta acessar o site da loja. O prazo médio de entrega é de 3 a 7 dias úteis para grandes capitais (sedex) e no máximo 15 a 30 dias úteis para as outras cidades (pac). Você também pode encontrar outras informações pelo Facebook da Union  Suit.

Confira abaixo o ensaio da primeira coleção da loja:

Sound celebra 7 anos de existência com festival histórico

Sorocaba vai parar. Neste sábado (17 de dezembro), a partir das 16h, o Sound (conhecida casa de shows da cidade) completa 7 anos de existência e a comemoração será em grande estilo. O bar recebe um festival somente com bandas autorais e o line-up é histórico: Justine Never Knew The RulesHerOjeriza, Incesto Andar, Afoite, De Circe, Masskill, The Biggs e Fones. A banda Pugna também estava escalada para o evento, mas não poderá se apresentar devido a um contratempo.

O Sound surgiu em 2010 como um boteco musical e rapidamente se tornou um ponto de encontro para os amantes de música alternativa. Em 2012, o bar ganhou sua nova versão, em novo local, e passou a movimentar ainda mais a rica cena local com grandes shows e festivais. O evento neste sábado terá entrada free das 16h às 19h. Após esse horário o valor cobrado na portaria será de R$10. O Sound fica na Avenida General Osório, 509, Vila Trujillo, em Sorocaba-SP.

A discotecagem da festa ficará por conta do DJ Emerson Punk. Saiba mais sobre as bandas abaixo.

sound

————————————————————————————————————————————–

Justine Never Knew The Rules

Banda de rock alternativo sorocabana que flerta com o shoegaze e é conhecida pelos shows barulhentos e intensos. O grupo acaba de lançar o ótimo disco de estreia, Overseas.

Her

Projeto solo do genial artista ituano/sorocabano Henrique Ravelli, que ficou bastante conhecido como o endiabrado guitarrista da INI. Ao vivo as músicas são reproduzidas com uma banda formada por outros músicos da cidade.  O disco mais recente tem o belo título Os Azuis Que Escorrem dos Prédios Irrigam Girassóis do Piche Plantados Com Cuspe. 


Ojeriza

As influências são tão chapadas e diversificadas quanto o som da banda: hardcore novaiorquino, thrash metal, grind e metal progressivo. Show imperdível.

Incesto Andar

Uma das bandas mais legais do atual cenário alternativo sorocabano, a Incesto Andar funde o emo e grunge, com melodias que grudam facilmente na cabeça. O trampo mais recente dos caras é o ótimo EP Deusverno.

Afoite

O hardcore pesado da Afoite também marcará presença na comemoração. Desde 2013 na ativa, o grupo aborda temas políticos e questionamentos sobre o cenário atual em que vivemos.

De Circe

Indie e garage rock anos 90 são os gêneros predominantes nas músicas da De Circe, banda que nasceu no bairro Éden em 2012. O grupo conta com Guilherme Ayrolla (vocal/guitarra), Deh Castiglioni (guitarra), Marcelo Magno (bateria) e Ajota Senoma (baixo/vocal).

Masskill

O metal sorocabano será representado na festa pela banda Masskill, que faz um thrash metal violento. Foi formada em 2014.

The Biggs

Banda punk feminista sorocabana conhecida pelo seu ativismo e também por ser uma das mais antigas do cenário sorocabano.  É formada pela guitarrista e vocalista Flávia Biggs, a baixista Mayra Biggs e o baterista Brown Biggs.

Fones

“A banda mais porra louca de Sorocaba”. O trio de garage punk estava em hiato há um ano e meio e esse será seu primeiro show após o retorno. O grupo retornou à formação de origem e, além das músicas do EP Revólver (2012), deve apresentar novas faixas.

Paula Cavalciuk lança seu primeiro full album. Ouça Morte & Vida!

A artista sorocabana Paula Cavalciuk lançou recentemente seu disco de estreia, intitulado Morte & Vida. O trabalho foi gravado no estúdio Minduca e mixado no El Rocha. A produção é assinada por Gustavo Ruiz e Bruno Buarque. Ouça!

Cavalciuk se destacou no ano passado com o lançamento do EP Mapeia, que teve como carro-chefe a música “Maria Invisível”. A banda é formada ainda por Ítalo Ribeiro (bateria), Vinicius Lima (guitarra), Gustavo Marques (guitarra) e Gustavo Machado­ (baixo).

Morte & Vida conta com 11 faixas influenciadas principalmente pela música brasileira e ritmos latinos. Psicodelia, tropicalismo, baião, rock e MPB são apenas alguns do estilos encontrados no álbum. O trabalho está disponível nas principais plataformas de streaming, como Deezer e Spotify.

Abaixo você confere o clipe de “Morte e Vida Uterina”, que abre o registro!

Ricardo Guimarães lança Subversivo, novo EP com oito faixas

Subversivo, novo EP do paulistano Ricardo Guimarães, já está disponível para audição. Com produção musical de Paulo Roberto Albino no estúdio Zero, em Caieiras, o álbum conta com oito faixas que mostram o músico em sua melhor forma.

“Esse disco traz tudo o que há de melhor e de pior em mim. E é por isso que tem esse nome. Compor, arranjar e lançar essa obra foi uma espécie de subversão, uma revolução pessoal repleta de dor e aprendizado. Durante esses meses de projeto me desfiz de diversas formas – crenças e costumes, principalmente – e acho que tudo isso acabou influenciando os sons e letras”, resume o compositor.

Quando comparado ao trabalho anterior, Eu x Eu, o novo registro soa mais completo e denso, repleto de timbres nunca antes explorados. Além da música, a parte imagética também se renovou. A capa do disco foi confeccionada pelo designer e artista visual Bruno Cironak, que já desenvolveu artworks para bandas como E a Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante, Jennifer Lo-Fi e Medulla. Vídeos e outros trabalhos visuais com produção de Cironak já estão na agenda e muita coisa deve ser lançada nos próximos meses.

“Espero conseguir esgotar todas as possibilidades que rodeiam esse CD e agregar tudo à minha proposta – ter uma unidade visual, sonora e indumentária. Quero que uma coisa apoie a outra e que assim tudo caminhe. Além disso, quero o que todo mundo que trabalha com música também quer: tocar no maior número de lugares que for possível”, finaliza Ricardo.

Subversivo pode ser encontrado nas principais plataformas de streaming. Saiba mais sobre o músico. Ouça o disco abaixo.

subversivo-cover

Machete Bomb lança “Tiro e Queda”, primeiro vídeo da série #NaPressão

Depois de quase dois anos sem lançar material inédito, a banda Machete Bomb retorna com um vídeo ao vivo que faz parte do projeto Machete Bomb #NaPressão, série de quatro clipes com performances ao vivo no Nico’s Studio, com produção da Katana Cut.

Os registros serão lançados entre agosto e setembro.  As músicas fazem parte do novo EP da banda, ainda sem nome, com previsão de lançamento para outubro. O EP está sendo gravado no Rec’n Roll Recording Studio e é composto por sete faixas. Confira abaixo “Tiro e Queda”.

Machete Bomb

Formada por Madu (cavaquinho), Vitor Salmazo (vocal), Rodrigo Spinardi (percussão), Rodrigo Suspiro (Baixo) e Daniel Perim (Bateria), a Machete Bomb investe numa mistura de rock, samba e rap. Nessa fusão de estilos, o som pesado do rock e a linguagem do rap se encontram com o timbre de instrumentos que são tradicionalmente ligados ao samba, como o pandeiro, o surdo e o cavaquinho. A surpresa fica por conta do cavaco bomba, que soa mais pesado que guitarras elétricas e em meio a efeitos e distorções, ainda ataca com scratch’s que se assemelham a pickups de DJ.

A banda possui 3 EP’s em sua discografia, intitulada O Samba do Sul I, II e III. Já nessas primeiras gravações se manifesta a busca da banda por uma identidade própria e contundente. Foi essa busca que a levou a produzir o primeiro clipe brasileiro com o conceito de interatividade em 360 graus. Captado ao vivo, o vídeo mostra a execução em estúdio de uma releitura de um samba da década de 60. Nos shows, a banda utiliza o recurso de projeção mapeada, baseada em criações do artista gráfico Jorge Galvão, acrescentando ao trabalho sonoro um grande apelo visual.

O trabalho surpreendente da banda – misturando antigas referências com novas criações, parcerias, letras que retratam a realidade do cotidiano e criticam o senso comum – já foi exibido com sucesso em diversos eventos. Atuou, por exemplo, como banda convidada para a abertura de shows do O Rappa. Saiba mais.

Paula Cavalciuk desponta com “Mapeia”, EP debut com variedade de gêneros

Paula Cavalciuk liberou para download nesta quarta-feira (14 de outubro) seu ótimo EP de estreia, intitulado Mapeia. O mini-disco traz quatro faixas e tem produção de Ítalo Ribeiro e co-produção de Gustavo Ruiz e Bruno Buarque. João Leopoldo (piano), Gustavo Ruiz (baixo) Barba Marques (percussão), Diego Garbin (trompete) e Sergio Miguel (acordeom) também participam do registro.

A banda que acompanha a cantora é formada por Vinícius Lima (vocal/violão/viola caipira/guitarra), Gustavo Machado (baixo) e Ítalo Ribeiro (vocal/percuteria). O som – definido pela artista como pop planetário – traz influências da bagagem cultural de cada um dos músicos. Pop rock, sertanejo raiz, samba, blues, jazz, country, MPB e psicodelia setentista são apenas alguns dos gêneros possíveis de identificar.

Você pode baixar Mapeia através do site oficial da cantora. No link também é possível acessar a arte do disco e letra das canções escritas por Cavalciuk.  Confira abaixo a tracklist, streaming no Soundcloud e o clipe ao vivo de “Maria Invisível”.

1. Maria Invisível
2. Inefable
3. Antes de Nascer
4. Mapeia

Entrevista: Two Heartbreakers Down

Provavelmente você ainda não conhece o Two Heartbreakers Down, mas deve se lembrar muito bem do Vilania. Radicados em Londres e agora mais circunspectos, Rafael Oliver e Thamila Zenthöfer (fundadores da extinta banda sorocabana que teve grande projeção no cenário nacional) anunciaram o novo grupo recentemente e já começam a chamar a atenção pela originalidade. Lullabies To Woody Harrelson, EP de estreia, traz quatro faixas e foi mixado pelo velho comparsa Pêu Ribeiro. Saca só!

Como o próprio nome sugere, a banda é formada apenas pelo casal e soa intimista: cordas, vozes, meia-lua, palmas e assovios. Do It Yourself. Nada de bateria ou viagens eletrônicas.  “A ideia era celebrar a música em nada mais nada menos do que o ‘tesão por música’. Manja quando você tem 13/14 anos e começa a aprender a tocar um instrumento e aquilo muda sua vida?”, explica o guitarrista Oliver, que também compôs todas as faixas.

Durante a passagem do fotógrafo Fabricio Vianna pela Inglaterra, a dupla gravou com ele dois clipes para as faixas “You Owe Me a Fortune” e “We All Rise Creatures In The Morning” – que você confere no decorrer desse post. Troquei uma ideia detalhada com o Rafael Oliver para entender melhor a vibe do duo, momentos & projeções. Também falamos sobre o Red Lion Licks, banda que o casal integra ao lado de Chokis Costa (baixo) e Ale Cruz (bateria). Confira!

E aí, Rafael. Na paz? Ouvi o EP do Two Heartbreakers Down recentemente e achei chapado, parabéns. Dá pra dizer que essa é uma fase mais experimental sua e da Thamila?

E aí, Renan. Beleza! Então… acho que chamar a fase de ‘tranquila’ é mais ideal. Fazemos músicas pra nós do jeito que gostamos, sem muita preocupação. Talvez por isso soe mais experimental, saca?

Pelo o que entendi, desde nome da banda até a estrutura áudio e visual, vocês querem mesmo que soe como um lance intimista, feito a dois. É por aí mesmo?

Exato! A ideia era celebrar a música em nada mais nada menos do que ‘tesão por música’. Manja quando você tem 13/14 anos e começa a aprender a tocar um instrumento e aquilo muda sua vida? Que a cada música que aprende rola aquele puta tesão, aí cresce uma chama enorme dentro daquele adolescente em querer formar uma banda e literalmente kick some ass? Depois esse adolescente cresce e fica muito sério, profissional. Queríamos gravar um EP com o Rafael e a Thamila de 14 anos: cru, violão (ou guitarra) e voz apenas, com aquela velha chama. Só isso.

Legal! “We All Rise Creatures in the Morning”, a minha favorita do EP, e “You Owe Me a Fortune” ganharam clipes bem bonitos, mas que soam um pouco melancólicos. Vocês queriam de fato passar essa impressão ou a minha interpretação é subjetiva demais?

O Fabrício Vianna estava em casa para uma temporada, resolvemos aproveitar e captar as imagens. Saímos por duas noites no centro de Londres, no Soho, gravar sem uma ideia 100% definida. Depois que pensei em fazer um vídeo e usá-lo para as duas músicas (uma mais punk com uma letra de protesto e a outra uma balada sobre uma reflexão) e mostrar que tudo tem dois ou mais pontos de vista. A cara melancólica ficou por natural mesmo e gostei. Talvez fosse a vibe daqueles dias.

Eu ainda era bem pivete, mas cheguei a ver uns shows do Vilania antes de vocês saírem do país. O que mudou na vida de vocês de lá pra cá?

Nossa, mudou muita coisa! Experiência de vida enorme nos virando sozinhos na Europa por cinco anos. Chegamos aqui com £300 (o que é suficiente para uma semana), sem casa, sem trampo e com uma passagem de volta para uma semana. Pensamos: vamos ficar na rua por quatro dias, se nada rolar de trampo, pagamos um hostel com o resto da grana pro resto dos dias e voltamos. E aqui estamos. O resto você pode imaginar.

E vocês pretendem fazer shows nesse formato ou é pra ser um projeto de estúdio mesmo?

Não estamos pensando em nos apresentar ao vivo com esse formato ainda. Queremos gravar o segundo [EP]. Estou escrevendo [as músicas] e estamos com mais de 80% pronto, mas nunca se sabe. É um rolê tranquilo: o que rolar rolou. Já fizemos uns shows particulares nas casas de amigos aí haha.

Vocês foram inspirados por algum artista específico nesse trabalho?

Usamos como inspiração os discos solos do John Frusciante e a série American, do Johnny Cash. A nossa é a versão Death Acoustic disso (claro, sem pretensão alguma de comparar a esses trabalhos). Ah! Sabe o Jack Black tocando qualquer coisa do AC/DC no violão bem toscão? Então, a imagem dele fazendo isso também foi uma grande inspiração haha.

Sensacional! Recentemente vocês formaram a banda Red Lion Licks, que parece ser uma empreitada despretensiosa do ponto de vista logístico. Pretendem se reunir novamente?

Foi algo que rendeu muitos contatos e amizades inesperadas, e foi muito natural como rolaram os sons e a química. Temos vinte músicas novas para escolher e fazer o segundo. Assim que o Alê puder retornar a Londres será aprontado em nível de urgência. Aí vão rolar uns shows e tal. Mas ainda não sabemos quando ele vem.

Sentem saudades do Brasil? Quando veremos vocês novamente por aqui?

Nossa, saudades sem fim! Sempre que está pra rolar, algo acontece e ficamos. Mas ano que vem é a meta! Não vejo a hora.

Obrigado, cara!

*Entrevista publicada originalmente no Blog Do Asteroid

Calendária na web: projeto é tema de reportagem em site de Itu. Confira!

A Calendária Comunicação foi tema de uma reportagem no site ituano Itu.com.br. Na matéria, o portal trocou uma ideia com o jornalista Renan Pereyra, idealizador do projeto, e destacou o caráter inovador do negócio. Reproduzimos o texto na íntegra abaixo, mas você pode conferir o post original clicando aqui.
————————————————————————————————————————————
Um serviço de assessoria musical voltado especialmente para artistas e bandas independentes. Este é o propósito da Calendária Comunicação, projeto desenvolvido recentemente pelo jornalista e coordenador de mídias sociais sorocabano Renan Pereyra. A plataforma surgiu em maio de 2015 e vem ganhando notoriedade na região pelo caráter inovador.

“A ideia é fornecer suporte a artistas independentes que não podem arcar com os altos custos cobrados pelas grandes empresas do ramo. Nosso trabalho é basicamente desenvolver releases em formato jornalístico, disparar material para a imprensa online, acompanhar os processos de divulgação e auxiliar nas mídias sociais do artista em questão”, explica o jornalista.

Além da formação em Comunicação Social, Renan Pereyra é músico autodidata – fator que acabou sendo determinante para o desenvolvimento do projeto. “Surgiu primeiramente da necessidade de divulgar meus trabalhos pessoais. Posteriormente, passei a ajudar alguns amigos e finalmente acabei pegando gosto. Uni isso ao fato de não conhecer ninguém que preste esse tipo de serviço por aqui”, complementa.

Ainda de acordo com ele, o trabalho não possui formato único, mas a maioria dos artistas que procura o serviço pretende divulgar o lançamento de discos, clipes, singles, parcerias com gravadoras ou até mesmo pequenas turnês. O site da Calendária está em construção, mas o serviço já está disponível pelo Facebook, Twitter e Soundcloud. Outras informações podem ser adquiridas pelo e-mail calendariacomunicacao@gmail.com.

Sobre Renan Pereyra

Renan Pereyra nasceu em Sorocaba-SP e aprendeu a tocar seu primeiro instrumento aos 11 anos. Formou-se em Comunicação Social (Jornalismo) em 2011 e trabalhou como repórter e produtor de conteúdo em mídias sociais no Itu.com.br entre os anos de 2010 e 2012. Atuou como jornalista colaborador do blog musical TMDQA de 2012 a 2013. Fundou em 2012 a banda punk sorocabana Fones, na qual atua como guitarrista e vocalista. Atualmente é editor e jornalista responsável pelo Blog do Asteroid (plataforma musical desenvolvida pela casa de shows Asteroid Entretenimento), em Sorocaba (SP).

Paula Cavalciuk ironiza elite em clipe de “Maria Invisível”

Nova promessa da música nacional. A artista Paula Cavalciuk lançou recentemente o clipe da música “Maria Invisível”, faixa que estará em seu disco de estreia ainda sem nome e com previsão de lançamento para o mês de outubro. O vídeo tem direção de arte de Daniel Bruson e foi gravado em Sorocaba-SP, cidade em que a banda reside atualmente.

Com instrumental poderoso e irônico, o single satiriza o discurso de superioridade da elite brasileira. A letra conta a história de uma empregada de família rica que é obrigada a lidar com o autoritarismo e falta de bom senso de seus patrões, algo bem comum nesse meio. Apesar de ignorada, “Maria Invisível” é responsável pelas principais tarefas da casa, inclusive educar os filhos de seus “chefes”. Confira o registro!

O disco de estreia é resultado das primeiras investidas autorais apresentadas no show intitulado “Músicas (Im)próprias” e terá co-produção de Gustavo Ruiz (Tulipa Ruiz/Vanessa da Mata) e Bruno Buarque (Karina Buhr/Anelis Assumpção/Céu). Além da cantora (que nos shows também toca gaita, violão, percussão e kazoo), a banda é formada por Vinícius Lima (vocal/violão/viola caipira/guitarra), Fabrício Masutti (baixo) e Ítalo Ribeiro (vocal/percuteria).

Em 2014, Cavalciuk foi finalista do Prêmio Sorocaba de Música com “Maria Invisível” e, neste ano, sagrou-se campeã do mesmo festival com a faixa “Colecionador de Opiniões”. Nos shows, a artista também distribui fanzines feitos manualmente no esquema “pague quanto puder”. O formato resulta em interessantes sonoridades que dialogam com a mensagem da cantora, que usa a música para comunicar o que ela define como “realidade individualmente coletiva”.

Do rock visceral ao mais singelo sertanejo raiz, passando pelo blues e pelo jazz, Cavalciuk tem identidade musical e é dona de um belo timbre e personalidade marcante. De uma linha que se aproxima do estilo de Karina Buhr, Tulipa Ruiz e Céu, a artista promete ser mais uma grata surpresa do cenário nacional.

Siga Paula Cavalciuk nas redes sociais:

Facebook / Youtube / Soundcloud

Assista: Incesto Andar tocando no projeto Tablemakers

O quarteto de rock alternativo Incesto Andar estreou o projeto Tablemakers, que visa registrar bandas diversas mandando um som ao vivo. A faixa escolhida foi “Sensacional”, que estará no EP Deusverno. O grupo anunciou recentemente a entrada do baterista Jefferson Viteri (Fones) para substituir Ricardo Camargo, que teve de deixar a banda por motivos pessoais. Completam o time: Ariel Machado (guitarra/vocal), João Maresia (guitarra) e Igor Costa (baixo).

Em tempo: o projeto Tablemakers é realizado por Marceli Marques e André Pinho. Confira!

Circus Boy mostra agressividade e competência em Anubis Mt’ey!

Afinações baixas, riffs marcantes e cozinha matadora. Anubis Mt’ey, novo disco do implacável trio campineiro Circus Boy, está disponível para download free e pode ser conferido na íntegra no player abaixo. O registro foi gravado no estúdio Mofo de Ouro (Sorocaba-SP) e produzido por Pêu e Ítalo Ribeiro. A masterização ficou por conta de Marco Lima, do estúdio HerztControl, de Portugal. Arte por Ricardo Wong.


Formado por Pedro “Ferrugem” Lopes (guitarra/vocal), Paulo Button (baixo) e Alexandre Cruz (bateria/vocal), o grupo transita entre o stoner e o metal pesado, inserindo em suas canções elementos do blues e do rock clássico. De uma vertente musical que tem se destacado cada vez mais no país – com nomes como Black Drawing Chalks, Hellbenders e Far From Alaska -, o Circus Boy apresenta em seu terceiro trabalho de estúdio peso e competência, além de grande evolução em comparação aos dois anteriores: The Mud, The Blood And The Beer e MetaChimera.

Em “Redline”, faixa de abertura do disco, o trio soa como um Motörhead desacelerado – com destaque para as pegajosas frases de seis cordas. A canção conta ainda com a participação do músico Caio Alquati, na gaita, que dá certo ar setentista e épico à composição. “The Scapist”, que tem como um introdução um curto (porém marcante) solo de bateria, vem em seguida e logo nos dá a letra das características mais genuínas da banda: backing vocals bem arranjados (lembrando aqui algo do Alice in Chains ou S.O.A.D), refrões acentuados e predominância instrumental grave. A faixa é marcada ainda por mudanças de tempo e uma passagem agressiva à la “Feel Good Hit of the Summer”, do Queens Of The Stone Age.

“Pillar Of Creation” (terceira e mais longa faixa do EP, com quase seis minutos) conta com uma introdução hard rock que nos remete tanto aos arranjos clássicos do Deep Purple quanto aos modernos do Velvet Revolver. Deixando as comparações de lado, a música é talvez a mais poderosa do álbum (tornando-o mais versátil), com muita velocidade e peso. Ironicamente intitulada “Intro”, a última faixa de Anubis Mt’ey traz uma levada mais grunge, lembrando os bons tempos de Nirvana e Stone Temple Pilots, influências declaradas da banda. Composta por diversos riffs e vocais pegajosos, a canção encerra o registro com estilo, colocando o trio campineiro definitivamente entre os grandes nomes do gênero stoner no país.

Anubis Mt’ey também está disponível para audição no Youtube.