Circus Boy mostra agressividade e competência em Anubis Mt’ey!

Afinações baixas, riffs marcantes e cozinha matadora. Anubis Mt’ey, novo disco do implacável trio campineiro Circus Boy, está disponível para download free e pode ser conferido na íntegra no player abaixo. O registro foi gravado no estúdio Mofo de Ouro (Sorocaba-SP) e produzido por Pêu e Ítalo Ribeiro. A masterização ficou por conta de Marco Lima, do estúdio HerztControl, de Portugal. Arte por Ricardo Wong.


Formado por Pedro “Ferrugem” Lopes (guitarra/vocal), Paulo Button (baixo) e Alexandre Cruz (bateria/vocal), o grupo transita entre o stoner e o metal pesado, inserindo em suas canções elementos do blues e do rock clássico. De uma vertente musical que tem se destacado cada vez mais no país – com nomes como Black Drawing Chalks, Hellbenders e Far From Alaska -, o Circus Boy apresenta em seu terceiro trabalho de estúdio peso e competência, além de grande evolução em comparação aos dois anteriores: The Mud, The Blood And The Beer e MetaChimera.

Em “Redline”, faixa de abertura do disco, o trio soa como um Motörhead desacelerado – com destaque para as pegajosas frases de seis cordas. A canção conta ainda com a participação do músico Caio Alquati, na gaita, que dá certo ar setentista e épico à composição. “The Scapist”, que tem como um introdução um curto (porém marcante) solo de bateria, vem em seguida e logo nos dá a letra das características mais genuínas da banda: backing vocals bem arranjados (lembrando aqui algo do Alice in Chains ou S.O.A.D), refrões acentuados e predominância instrumental grave. A faixa é marcada ainda por mudanças de tempo e uma passagem agressiva à la “Feel Good Hit of the Summer”, do Queens Of The Stone Age.

“Pillar Of Creation” (terceira e mais longa faixa do EP, com quase seis minutos) conta com uma introdução hard rock que nos remete tanto aos arranjos clássicos do Deep Purple quanto aos modernos do Velvet Revolver. Deixando as comparações de lado, a música é talvez a mais poderosa do álbum (tornando-o mais versátil), com muita velocidade e peso. Ironicamente intitulada “Intro”, a última faixa de Anubis Mt’ey traz uma levada mais grunge, lembrando os bons tempos de Nirvana e Stone Temple Pilots, influências declaradas da banda. Composta por diversos riffs e vocais pegajosos, a canção encerra o registro com estilo, colocando o trio campineiro definitivamente entre os grandes nomes do gênero stoner no país.

Anubis Mt’ey também está disponível para audição no Youtube.

Anúncios
Categorias ResenhasTags , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close