música

Medrar | Banda sorocabana lança o EP Luzia, produzido por Guilherme Kastrup

A espera terminou! Nesta quinta-feira (12 de outubro) a banda sorocabana Medrar finalmente lançou seu aguardado novo EP, intitulado Luzia. O trabalho conta com duas faixas, a própria “Luzia” e “Alarde”, e foi gravado no Teatro Sesc, em Sorocaba-SP. O registro ganhou vida depois da banda ser selecionada por Guilherme Kastrup (que entre outros feitos assina o trabalho mais recente de Elza Soares) pelo Projeto Demorô.

“A presença do Kastrup de forma mais concreta no imaginário da banda fez nos aproximar de referências que não eram muito óbvias para todas integrantes, somando construções percussivas e brasilidades ao nosso ímpeto distorcido e quebrado”, conta a banda.

Confira o resultado abaixo!

A Medrar foi formada em agosto de 2013, em Sorocaba, e atualmente é composta por Mya Machado (voz/guitarra), Ari Holtz (baixo), Zé Aquiles (bateria) e Rafael Ferraz (guitarra). Apostando em uma sonoridade experimental e não linear, o quarteto conta com influências diversas. Do rock alternativo à MPB, algumas das referências líricas e sonoras são Gal Costa, John Frusciante, Patti Smith, Jair Naves, La Carne e Juçara Marçal.

Lembrada por suas apresentações frenéticas e pelos potentes vocais de Mya Machado, o grupo tem se destacado com apresentações em importantes festivais e casas de show.  Luzia será lançado também em forma física junto a um belo poster da artista Ella Vieira, que assina a arte do registro. O EP estará em breve nas principais plataformas de streaming.

 

Cartaz_Encarte_Ep_Luzia (por Ella Vieira)

Anúncios

Assista ao belo clipe de “Suave Na Nave”, novo registro da DR. HANK

Cores saturadas, camisetas floridas e um clima super bem-humorado marcam o cenário do belíssimo clipe do single “Suave Na Nave”, da banda porto-alegrense DR. HANK. O registro mostra os integrantes da banda no papel de super-heróis que precisam defender o planeta de ameaças alienígenas no maior estilo filmes B dos anos 80, alto teor cômico ao estilo Seth Rogen e James Franco, com um toque satírico de Hermes e Renato.

Renan Queiroz (voz/violão) conta que a inspiração surgiu a partir de uma visita inusitada de um místico argentino no sítio da banda e que desenvolvia práticas de meditação por meio de sons. “Tivemos uma experiência com ele e simplesmente viajamos longe, perdendo noção de espaço e tempo com meditação e música. Pensamos então que seria legal representar isso de maneira lúdica no clipe que estávamos produzindo”.

O clipe contou ainda com o apoio de vários empreendimentos da Serra Gaúcha, como uma loja de carros importados e um luxuoso hotel que cumpriram papel importante durante a narrativa do vídeo. A produção de “Suave na Nave” ficou por conta de Tonho Crocco (Momo King Records), que também participa do clipe, e deverá integrar o próximo disco da DR. Hank, que ainda não data de lançamento.

Confira o registro!

Formada em 2011, a DR. HANK atualmente conta com Renan Queiroz (voz/violão), Ryan Muterle (baixo), Laerte Ortega (bateria), Rodrigo Zimmer (guitarra), Diego Moreira (guitarra) e Tiago Land (teclas). A banda possui vários trabalhos relevantes, mas após o lançamento do disco de estreia Voa ,de 2013, conseguiu maior projeção, sendo convidada para festivais de peso como Planeta Atlântida, Macondo Circus, Morrostock, Grito Rock e Make Some Noize.

A sonoridade é carregada de ritmos variados como soul, groove, funk, pop e rock. Entre as influências estão Ultramen, Beastie Boys, Rage Against The Machine, Cake, Planet Hemp, Toots & The Maytals, Daft Punk, Gorillaz, The Prodigy, Jorge Ben, Cattarse, Maglore, Esperanza Spalding, Anderson Paak, Kendrick Lamar, Baiana System, Tagore, Mark Ronson, Francisco El Hombre, Jaloo e Racionais MC’s .

Recentemente, os porto-alegrenses caíram na estrada em uma turnê que passará por terras paulistas, com shows na capital (28.04), Marília (29.04), Limeira (30.04) e Tatuí (02.05). Recentemente também postamos aqui no blog da Calendária uma matéria com outros materiais da banda. Clique aqui para conferir!

Conheça a DR. HANK, banda de Porto Alegre que lança o clipe “Suave Na Nave” nessa quinta-feira (20)

Por Paulo Augusto

Dois bateristas (Ryan e Lagarto) e um compositor (Renan Queiroz) dividiam, em 2011, um apartamento localizado em um bairro histórico de Porto Alegre-RS. Essa mistura veio a dar liga quando Ryan, após uma viagem de cogumelo, decidiu migrar da bateria para o baixo. Assim nascia a DR HANK.

No ano seguinte a banda já lançava os primeiros trabalhos, apostando em Live Sessions em lugares inusitados com captação de som simples.  Em 2013, gravaram sessões ao vivo de forma inteiramente analógica, trampo denominado Analog Live Sessions e que fora distribuído apenas em fitas K7. Em novembro do mesmo ano, os porto-alegrenses lançaram o primeiro álbum completo, o VOA, com 15 músicas. O registro foi gravado em casa, por eles mesmos, no maior estilo DIY e contou com participações de Erique Hanel, Sandro Silveira, Roger Coicev – produção de Manoel Andrade (tecladista da banda na época).

O disco foi um sucesso regional, tendo sido agraciado com o Prêmio de Música da Serra Gaúcha de Melhor Álbum Pop e emplacado alguns singles nas rádios rio-grandenses, além de ter aberto portas para os grandes festivais, como Planeta Atlântida, Macondo Circus, Morrostock, Grito Rock e Make Some Noize, Orion Festival, entre outros.

Em 2015, a DR HANK fez um registro ao vivo diretamente da sala de sua casa em um EP batizado de HANKERHOUSELIVESESSIONS, lançado com exclusividade pelo canal da VEVO, no Youtube. Além do site de transmissão de vídeos, a banda marcou forte presença no site de streaming de músicas Spotify, com as faixas “Fatalidade”, “Girl” e “Keep On Rockin’”, ficando entre as mais tocadas da banda porto-alegrense.

HANKERHOUSELIVESESSIONS na íntegra

Em 2016, estimulados pela conturbada situação política do país, o grupo decidiu se posicionar e lançou um single acompanhado de um clipe. A poderosa “SSAPORRA” vinha a público transbordando revolta em sua forma mais visceral com uma letra super politizada em um clipe com elementos que remetem aos antigos VCRs dos anos 80, carregado de imagens de protestos e repressão.

A DR. HANK – nova parceira da Calendária Comunicação – lança nesta quinta-feira (20 de abril) um clipe incrível para o single “Suave Na Nave”, que conta com a participação de Tonho Crocco, do Ultramen. O vídeo foi gravado na cidade de Canela, dirigido por Renan Queiroz e, mais uma vez, produzido pela própria banda. Abaixo você confere vídeos de teaser/making of do lançamento. Aproveite também pra curtir a página dos caras no Facebook, pois eles são bem ativos por lá!

Ep;01 | SUAVE NA NAVE | MAKING OF #01

Ep;02 | SUAVE NA NAVE | MAKING OF #02

| TEASER #01 | SUAVE NA NAVE |

ARTE DE BRUNO QUEIROZ PARA O SINGLE “SUAVE NA NAVE”

Calendária na web: projeto é tema de reportagem em site de Itu. Confira!

A Calendária Comunicação foi tema de uma reportagem no site ituano Itu.com.br. Na matéria, o portal trocou uma ideia com o jornalista Renan Pereyra, idealizador do projeto, e destacou o caráter inovador do negócio. Reproduzimos o texto na íntegra abaixo, mas você pode conferir o post original clicando aqui.
————————————————————————————————————————————
Um serviço de assessoria musical voltado especialmente para artistas e bandas independentes. Este é o propósito da Calendária Comunicação, projeto desenvolvido recentemente pelo jornalista e coordenador de mídias sociais sorocabano Renan Pereyra. A plataforma surgiu em maio de 2015 e vem ganhando notoriedade na região pelo caráter inovador.

“A ideia é fornecer suporte a artistas independentes que não podem arcar com os altos custos cobrados pelas grandes empresas do ramo. Nosso trabalho é basicamente desenvolver releases em formato jornalístico, disparar material para a imprensa online, acompanhar os processos de divulgação e auxiliar nas mídias sociais do artista em questão”, explica o jornalista.

Além da formação em Comunicação Social, Renan Pereyra é músico autodidata – fator que acabou sendo determinante para o desenvolvimento do projeto. “Surgiu primeiramente da necessidade de divulgar meus trabalhos pessoais. Posteriormente, passei a ajudar alguns amigos e finalmente acabei pegando gosto. Uni isso ao fato de não conhecer ninguém que preste esse tipo de serviço por aqui”, complementa.

Ainda de acordo com ele, o trabalho não possui formato único, mas a maioria dos artistas que procura o serviço pretende divulgar o lançamento de discos, clipes, singles, parcerias com gravadoras ou até mesmo pequenas turnês. O site da Calendária está em construção, mas o serviço já está disponível pelo Facebook, Twitter e Soundcloud. Outras informações podem ser adquiridas pelo e-mail calendariacomunicacao@gmail.com.

Sobre Renan Pereyra

Renan Pereyra nasceu em Sorocaba-SP e aprendeu a tocar seu primeiro instrumento aos 11 anos. Formou-se em Comunicação Social (Jornalismo) em 2011 e trabalhou como repórter e produtor de conteúdo em mídias sociais no Itu.com.br entre os anos de 2010 e 2012. Atuou como jornalista colaborador do blog musical TMDQA de 2012 a 2013. Fundou em 2012 a banda punk sorocabana Fones, na qual atua como guitarrista e vocalista. Atualmente é editor e jornalista responsável pelo Blog do Asteroid (plataforma musical desenvolvida pela casa de shows Asteroid Entretenimento), em Sorocaba (SP).

Paula Cavalciuk ironiza elite em clipe de “Maria Invisível”

Nova promessa da música nacional. A artista Paula Cavalciuk lançou recentemente o clipe da música “Maria Invisível”, faixa que estará em seu disco de estreia ainda sem nome e com previsão de lançamento para o mês de outubro. O vídeo tem direção de arte de Daniel Bruson e foi gravado em Sorocaba-SP, cidade em que a banda reside atualmente.

Com instrumental poderoso e irônico, o single satiriza o discurso de superioridade da elite brasileira. A letra conta a história de uma empregada de família rica que é obrigada a lidar com o autoritarismo e falta de bom senso de seus patrões, algo bem comum nesse meio. Apesar de ignorada, “Maria Invisível” é responsável pelas principais tarefas da casa, inclusive educar os filhos de seus “chefes”. Confira o registro!

O disco de estreia é resultado das primeiras investidas autorais apresentadas no show intitulado “Músicas (Im)próprias” e terá co-produção de Gustavo Ruiz (Tulipa Ruiz/Vanessa da Mata) e Bruno Buarque (Karina Buhr/Anelis Assumpção/Céu). Além da cantora (que nos shows também toca gaita, violão, percussão e kazoo), a banda é formada por Vinícius Lima (vocal/violão/viola caipira/guitarra), Fabrício Masutti (baixo) e Ítalo Ribeiro (vocal/percuteria).

Em 2014, Cavalciuk foi finalista do Prêmio Sorocaba de Música com “Maria Invisível” e, neste ano, sagrou-se campeã do mesmo festival com a faixa “Colecionador de Opiniões”. Nos shows, a artista também distribui fanzines feitos manualmente no esquema “pague quanto puder”. O formato resulta em interessantes sonoridades que dialogam com a mensagem da cantora, que usa a música para comunicar o que ela define como “realidade individualmente coletiva”.

Do rock visceral ao mais singelo sertanejo raiz, passando pelo blues e pelo jazz, Cavalciuk tem identidade musical e é dona de um belo timbre e personalidade marcante. De uma linha que se aproxima do estilo de Karina Buhr, Tulipa Ruiz e Céu, a artista promete ser mais uma grata surpresa do cenário nacional.

Siga Paula Cavalciuk nas redes sociais:

Facebook / Youtube / Soundcloud

Assista: Incesto Andar tocando no projeto Tablemakers

O quarteto de rock alternativo Incesto Andar estreou o projeto Tablemakers, que visa registrar bandas diversas mandando um som ao vivo. A faixa escolhida foi “Sensacional”, que estará no EP Deusverno. O grupo anunciou recentemente a entrada do baterista Jefferson Viteri (Fones) para substituir Ricardo Camargo, que teve de deixar a banda por motivos pessoais. Completam o time: Ariel Machado (guitarra/vocal), João Maresia (guitarra) e Igor Costa (baixo).

Em tempo: o projeto Tablemakers é realizado por Marceli Marques e André Pinho. Confira!

Circus Boy mostra agressividade e competência em Anubis Mt’ey!

Afinações baixas, riffs marcantes e cozinha matadora. Anubis Mt’ey, novo disco do implacável trio campineiro Circus Boy, está disponível para download free e pode ser conferido na íntegra no player abaixo. O registro foi gravado no estúdio Mofo de Ouro (Sorocaba-SP) e produzido por Pêu e Ítalo Ribeiro. A masterização ficou por conta de Marco Lima, do estúdio HerztControl, de Portugal. Arte por Ricardo Wong.


Formado por Pedro “Ferrugem” Lopes (guitarra/vocal), Paulo Button (baixo) e Alexandre Cruz (bateria/vocal), o grupo transita entre o stoner e o metal pesado, inserindo em suas canções elementos do blues e do rock clássico. De uma vertente musical que tem se destacado cada vez mais no país – com nomes como Black Drawing Chalks, Hellbenders e Far From Alaska -, o Circus Boy apresenta em seu terceiro trabalho de estúdio peso e competência, além de grande evolução em comparação aos dois anteriores: The Mud, The Blood And The Beer e MetaChimera.

Em “Redline”, faixa de abertura do disco, o trio soa como um Motörhead desacelerado – com destaque para as pegajosas frases de seis cordas. A canção conta ainda com a participação do músico Caio Alquati, na gaita, que dá certo ar setentista e épico à composição. “The Scapist”, que tem como um introdução um curto (porém marcante) solo de bateria, vem em seguida e logo nos dá a letra das características mais genuínas da banda: backing vocals bem arranjados (lembrando aqui algo do Alice in Chains ou S.O.A.D), refrões acentuados e predominância instrumental grave. A faixa é marcada ainda por mudanças de tempo e uma passagem agressiva à la “Feel Good Hit of the Summer”, do Queens Of The Stone Age.

“Pillar Of Creation” (terceira e mais longa faixa do EP, com quase seis minutos) conta com uma introdução hard rock que nos remete tanto aos arranjos clássicos do Deep Purple quanto aos modernos do Velvet Revolver. Deixando as comparações de lado, a música é talvez a mais poderosa do álbum (tornando-o mais versátil), com muita velocidade e peso. Ironicamente intitulada “Intro”, a última faixa de Anubis Mt’ey traz uma levada mais grunge, lembrando os bons tempos de Nirvana e Stone Temple Pilots, influências declaradas da banda. Composta por diversos riffs e vocais pegajosos, a canção encerra o registro com estilo, colocando o trio campineiro definitivamente entre os grandes nomes do gênero stoner no país.

Anubis Mt’ey também está disponível para audição no Youtube.